Japão

Bom dia!

Que tragédia essa do Japão. Não tem como não falarmos a respeito.

Coisa triste mesmo… Hoje li na internet sobre a quantidade de mortos e desaparecidos… Que tragédia.

Imagine que essas pessoas estão passando e sentindo… Fome, frio, desespero, desamparo, medo… Uma mistura de sentimentos que só elas mesmo para explicar…

Diariamente tenho mentalizado e pedido por elas e pensado como é grande a nossa ingratidão.

Não passamos 1/3 do que essas pessoas enfrentam e estamos reclamando… Da fila do banco, da comida do restaurante, do desemprego, da mãe, do pai, da família….

Como reclamamos e somos ingratos… Temos tanto e às vezes esquecemos disso… O egoísmo e o orgulho nos cegam ao ponto de esquecermos que muitos passam por situações mais difíceis do que a nossa…

Devemos agradecer e procurar fazer o melhor a cada dia… Viver, amar e se perdoar sempre!

Se solidário de coração e não fazer por dizer que fez… Amar sem pedir nada em troca, se doar… Estar presente… Ajudar a levantar aquele que está caído…

Atualmente a velocidade das coisas, da informação é tão grande que mesmo sem querer acabamos deixando passar e, acabamos nos atualizando dos fatos somente depois que eles acontecem.

Quem sabe se quando poderemos amenizar uma dor ou um sofrimento. O “pouco” que você faz pode ser o suficiente para o próximo…

Reflita… e procure sempre ajudar… Seja com um sorriso, um prato de comida, uma prece… Mas vamos levantar as mãos e ajudar… Solidariedade está na moda!!

Beijos no coração,

Samara

Um comentário sobre “Japão

  1. Mary

    Verdade não é Sá? A gente vê tamanha tragédia na televisão e até o nosso coração entender o que está acontecendo demora um pouco, ele se confunde com os filmes americanos de catastrofes e com as noticias diarias de que o mundo aos poucos está se acabando e quem está se importando? Será que estamos ficando anestesiados com essas noticias? É tão dificil imaginar se fosse conosco …

    Mas ai quando a gente se torna mãe, passamos a compreender as mães muito melhor do que antes! Hoje de manhã quando vi as crianças no abrigo me doeu o coração, pois me imaginei dentro daquele abrigo sem poder dar o conforto que hoje tenho a oportunidade de dar ao meu filho. E fiquei me perguntando, e se ele chorasse de fome? se chorasse de frio? se chorasse de medo? Que força eu teria???

    Dói muito, saber que Deus tinha um plano perfeito e o Homem não quis ouvir.

    Solidariedade, amor e paciência é o sentimento que deve inundar o Japão, e não mais as Águas …

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s