Diferenças

diferenças

 

Se observamos com bastante atenção uma flor, podemos constatar que uma pétala não é como a outra. Pequenos detalhes fazem a diferença e, o conjunto dessas diferenças é que realça a beleza de cada uma.

Os animais também são assim. Diferentes cores, pelos, penas, olhos, raças. São detalhes que os diferenciam.

Um dia não é igual ao outro. Um filho não é igual como o outro.

Somos todos diferentes, em gênero, raça, credo, hábitos.

Mesmo que todos tivéssemos  nascido idênticos, ainda assim, seríamos diferentes. Nossas escolhas nos tornam diferentes, pois nascemos para nos completar, para ensinar e aprender, para somar e dividir.

Fomos feitos para parar e continuar, cair e levantar, rir e chorar. Fomos feitos para viver e respeitar.

Esse mundo nada mais é do que uma grande comunidade, a qual deveria viver em harmonia, doando para um o que está faltando no outro, sem  esperar nada em troca, sem julgar, sem interesse.

Ando por esse mundo e vejo o quando ainda precisamos melhorar. Pessoas são julgadas pela raça, pela religião, pelas escolhas que fazem, pelas decisões que tomam.

São julgadas pela roupa que vestem, ou pela maneira que falam. Às vezes pelas suas origens.

Sempre há uma justificativa para julgar, para rejeitar o diferente.

O nosso é sempre melhor. Traçamos o caminho correto, somos perfeitos e felizes! Não precisamos de ninguém, não é mesmo?

Ou então… Minha religião é melhor que sua. O meu Deus é o verdadeiro.

Ou ainda… Se eu passei por isso, você está condenado a passar… Sou infeliz… Você também vai ser…. Porque assim que tem que ser.

A verdade é minha e é a que prevalece… Se não for assim, você vai se dar mal!

Certo? Errado!

E aí você decide experimentar trilhar outros caminhos, sentir diferentes emoções, aprender coisas novas. E quando você desperta para essa nova vida, o mundo cai na sua cabeça!

Chovem críticas, caras feias, julgamentos precipitados. Falta diálogo, humildade, serenidade.

Falta amor pelo próximo. Respeito pelas escolhas e pelas diferenças.

O engraçado é que se andarmos por ai, e conversamos com 10 pessoas, todas ou quase todas elas se considerarão boas pessoas, que não julgam, não tem preconceito e convivem bem com as diferenças.

Será isso verdade?

Claro que não! Todos nós, em algum momento julgamos, fomos preconceituosos ou não respeitamos o diferente por achar o nosso o melhor.

Todos somos assim. temos um lado bom e um lado ruim.

O que nos diferencia nesse aspecto é a capacidade de assumir e aceitar as diferenças de cada um.

Se o outro tentar algo que você já sabe que não vai  dar certo, fazer o que? A vida é dele, as escolhas são dele. Não são suas.

Precisamos ter mais respeito pelo próximo e aprender que precisamos respeitar os limites das pessoas.

Isso harmoniza e aproxima. Saber que podemos contar com os outros quando acertamos e erramos é maravilhoso. Melhor ainda é quando invés de ouvir uma critica, ouvirmos palavras de amor e encorajamento.

Isso é amor. Não cobrar, não julgar, não querer tudo para si, não controlar.

Amar é deixar ir. Seguir em frente. Aceitar.

Se queremos ser iguais, seremos. Mas só através do amor. O amor nos iguala, nos une, nos aproxima.

O amor nos torna seres melhores. Mais felizes.

Seja mais feliz… Ao invés de afastar, aproxime. Ao invés de criticar, aceite.

Ao invés de sofrer…Ame!

 

Beijos no coração,

 

Samara

 

 

Eu sou Livre!

borboletas

 

E quando as coisas não vem da maneira que desejamos?

Em algum lugar… Em algum momento será que teremos a realização de tudo o que desejamos? Será que felicidade plena existe?

Sempre desejamos algo mais. Quando não temos uma casa, o sonho é ter uma. Quando temos, queremos uma casa maior. O mesmo vale com carro, roupas, viagens. Sempre queremos mais.

Nunca é suficiente.

Necessitamos sempre ter algo para perseguir… Algo que nos mova.

Tranquilidade e estado de paz não parece ser algo possamos ter direito.

Vivemos em um mundo onde o ter é muito mais importante que o ser… Felicidade é sempre sinônimo de ter, de exibir.

As pessoas confundem as razões ser feliz com estar feliz.Para estar feliz, as pessoas precisam ter algo para mostrar, precisam estar em evidência. Algumas vezes passar por cima de alguém; mas quando passa a euforia, a excitação, a ânsia pela conquista, parece que tudo perde o valor. É quando retomamos o ciclo e vamos em busca de se algo mais.

Vivi dessa maneira por muito tempo e, sinceramente, o que mais sentia era um vazio…. Eu dizia sempre que queria ser livre, mas era prisioneira de mim mesma.

Me aprisionei na vaidade, no egoismo, no materialismo e principalmente na opinião as que pessoas formavam a meu respeito. Queria ser perfeita. Mostrar que eu era perfeita.

Tudo importava… Parece que nada que eu tinha ou realizava era suficiente… Eu queria sempre mais… Às vezes para me agradar, outras vezes para agradar os outros.

Difícil era o depois… Encarar a realidade.

“Ok, Você conseguiu mais essa, e agora? Qual o próximo objetivo?

E a sensação de estar presa permanecia… Eu não conseguia me livrar de mim mesma e dessa situação.

Comecei uma busca e fui percebendo que o que eu buscava não estava no mundo afora. Estava dentro de mim. Eu precisa mudar… Fui em busca de mim mesma… Da minha libertação…

E não foi fácil. Através dessa árdua caminhada, descobri que para ter o que eu queria, eu precisaria abrir mão das coisas que me prendia.

Teria que abrir mão da comodidade de ter e ser  tudo a minha maneira, de querer agradar todos e ser aceita a qualquer custo. Aprender a esperar e aceitar as coisas como elas são.

Teria que aprender a me enxergar as coisas que antes eu tentava esconder de mim mesma… Me encarar de frente…Aceitar que a hora da verdade chegou.

O processo foi longo e doloroso. Descobri que mudar é doloroso, chega a ser assustador, e me lembrei de uma lagarta e todo o processo que ela leva para se tornar uma borboleta.

É doloroso, trabalhoso e necessário. Enquanto uma lagarta é apenas uma lagarta, quase não a notamos,  mas quando vemos uma linda borboleta colorida voando, nos encantamos com a sua beleza e delicadeza.

Assim  aconteceu comigo. Passei por metamorfoses. Arrisquei, enfrentei, chorei, me assustei, recuei, me machuquei, sofri, cheguei a ser incompreendida e julgada.

Me responsabilizei pelos meus atos e aprendi a enfrentar a dor, o desamor, a injustiça e a mentira.

Aprendi a não ter pena de mim e acreditar na minha capacidade de enfrentar a vida de frente. Aprendi a ter fé, a crer em Deus, a confiar tudo  na minha vida à Ele, a esperar por Ele, e aceitar o que Ele me dá.

Aprendi que em meio a tantas coisas difíceis que passamos há sempre algo bom… Uma lição, um conforto, uma esperança…

Aprendi a aceitar de bom grado tudo o que Deus me envia e a transformar tudo em poesia.

Ainda estou aprendendo a viver com mais leveza, sem preocupações, sem medos, a sorrir em quaisquer circunstancias.

Estou aprendendo a cada dia ser um instrumento em Suas mãos, mesmo quando acho não tenho nada a  oferecer.

Estou aprendendo que às vezes que perdi, na verdade eu ganhei;

Que nas vezes onde me vi perdida era justamente quando Ele me segurava pela mão e me incentivava a não desistir.

Aprendi que par a ser feliz é preciso morrer para viver… Deixar tudo o que passou para trás e seguir em frente.

Certamente ainda tenho muito a aprender… Uma longa caminhada pela frente, mas o que realizei até aqui hoje já suficiente para dizer que me sinto livre, pronta pra voar entre as flores, levar amor e alegria ao próximo.

Sou livre para a vida, para o amor… Por Ele vivo, por Ele aqui estou e por Ele eu sou….

Beijos no coração,

Samara Garcez