Eu sou Livre!

borboletas

 

E quando as coisas não vem da maneira que desejamos?

Em algum lugar… Em algum momento será que teremos a realização de tudo o que desejamos? Será que felicidade plena existe?

Sempre desejamos algo mais. Quando não temos uma casa, o sonho é ter uma. Quando temos, queremos uma casa maior. O mesmo vale com carro, roupas, viagens. Sempre queremos mais.

Nunca é suficiente.

Necessitamos sempre ter algo para perseguir… Algo que nos mova.

Tranquilidade e estado de paz não parece ser algo possamos ter direito.

Vivemos em um mundo onde o ter é muito mais importante que o ser… Felicidade é sempre sinônimo de ter, de exibir.

As pessoas confundem as razões ser feliz com estar feliz.Para estar feliz, as pessoas precisam ter algo para mostrar, precisam estar em evidência. Algumas vezes passar por cima de alguém; mas quando passa a euforia, a excitação, a ânsia pela conquista, parece que tudo perde o valor. É quando retomamos o ciclo e vamos em busca de se algo mais.

Vivi dessa maneira por muito tempo e, sinceramente, o que mais sentia era um vazio…. Eu dizia sempre que queria ser livre, mas era prisioneira de mim mesma.

Me aprisionei na vaidade, no egoismo, no materialismo e principalmente na opinião as que pessoas formavam a meu respeito. Queria ser perfeita. Mostrar que eu era perfeita.

Tudo importava… Parece que nada que eu tinha ou realizava era suficiente… Eu queria sempre mais… Às vezes para me agradar, outras vezes para agradar os outros.

Difícil era o depois… Encarar a realidade.

“Ok, Você conseguiu mais essa, e agora? Qual o próximo objetivo?

E a sensação de estar presa permanecia… Eu não conseguia me livrar de mim mesma e dessa situação.

Comecei uma busca e fui percebendo que o que eu buscava não estava no mundo afora. Estava dentro de mim. Eu precisa mudar… Fui em busca de mim mesma… Da minha libertação…

E não foi fácil. Através dessa árdua caminhada, descobri que para ter o que eu queria, eu precisaria abrir mão das coisas que me prendia.

Teria que abrir mão da comodidade de ter e ser  tudo a minha maneira, de querer agradar todos e ser aceita a qualquer custo. Aprender a esperar e aceitar as coisas como elas são.

Teria que aprender a me enxergar as coisas que antes eu tentava esconder de mim mesma… Me encarar de frente…Aceitar que a hora da verdade chegou.

O processo foi longo e doloroso. Descobri que mudar é doloroso, chega a ser assustador, e me lembrei de uma lagarta e todo o processo que ela leva para se tornar uma borboleta.

É doloroso, trabalhoso e necessário. Enquanto uma lagarta é apenas uma lagarta, quase não a notamos,  mas quando vemos uma linda borboleta colorida voando, nos encantamos com a sua beleza e delicadeza.

Assim  aconteceu comigo. Passei por metamorfoses. Arrisquei, enfrentei, chorei, me assustei, recuei, me machuquei, sofri, cheguei a ser incompreendida e julgada.

Me responsabilizei pelos meus atos e aprendi a enfrentar a dor, o desamor, a injustiça e a mentira.

Aprendi a não ter pena de mim e acreditar na minha capacidade de enfrentar a vida de frente. Aprendi a ter fé, a crer em Deus, a confiar tudo  na minha vida à Ele, a esperar por Ele, e aceitar o que Ele me dá.

Aprendi que em meio a tantas coisas difíceis que passamos há sempre algo bom… Uma lição, um conforto, uma esperança…

Aprendi a aceitar de bom grado tudo o que Deus me envia e a transformar tudo em poesia.

Ainda estou aprendendo a viver com mais leveza, sem preocupações, sem medos, a sorrir em quaisquer circunstancias.

Estou aprendendo a cada dia ser um instrumento em Suas mãos, mesmo quando acho não tenho nada a  oferecer.

Estou aprendendo que às vezes que perdi, na verdade eu ganhei;

Que nas vezes onde me vi perdida era justamente quando Ele me segurava pela mão e me incentivava a não desistir.

Aprendi que par a ser feliz é preciso morrer para viver… Deixar tudo o que passou para trás e seguir em frente.

Certamente ainda tenho muito a aprender… Uma longa caminhada pela frente, mas o que realizei até aqui hoje já suficiente para dizer que me sinto livre, pronta pra voar entre as flores, levar amor e alegria ao próximo.

Sou livre para a vida, para o amor… Por Ele vivo, por Ele aqui estou e por Ele eu sou….

Beijos no coração,

Samara Garcez

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não Julgue!

julgar-as-pessoas-fe-em-jesus

 

Os dias passam, as estações mudam, as crianças crescem, as flores florescem, sementes são plantadas.

Assim é o ciclo da vida… Nascer, crescer, amadurecer, morrer.

Tão simples, mas tão complicado.

Vejo pessoas crescendo sem vontade de crescer. Encaram o amadurecimento com um obstáculo, um castigo. Preferem depender de outros, postergar suas decisões.

Vejo outros que já amadureceram, mas se recusam a mudar seus péssimos hábitos. Difícil reconhecer quando se comente um erro ou se excede em suas decisões.

Tenho visto por aí tanto ódio, inversão de valores, tanta mágoa, inveja, nos olhos das pessoas… Pequenos, jovens, maduros; A idade não importa. A semente está plantada.

Todos querendo justificar seus erros. Mas será que existe justificativa para os erros?

Quando erramos, erramos e pronto! Não tem volta! Não dá para voltar no tempo e fazer certo, mas dá para reconhecer que errou e em uma próxima oportunidade tentar acertar.

Se arrepender, reconhecer  que errou, perdoar deveriam fazer parte da natureza de cada um. Ser parte dos acertos.

Diante de atitudes corretas, palavras negativas ou positivas são apenas palavras, soltas ao vento sem valor nenhum.

As nossas atitudes determinam quem somos, as nossas palavras mascaram quem somos.

Então, me pergunto: Para que perder tempo tentando esconder algo que não se esconde? Ser alguém que não precisamos ser?

Para que perder tempo com o que não agrega valor?

Não adianta apenas seguir uma religião frequentar um local e lá dentro ser bonzinho, prestativo, caridoso, amigo, irmão.

O que vale mesmo é o dia a dia. São os desafios que a vida nos apresenta.

É motorista do carro de trás que está buzinando para você andar logo, é encarar aquele que se diz seu amigo e sorri para você, mas no fundo morre de inveja de você;

É suportar a decepção, a dor, a mágoa, o ressentimento e entender que os momentos ruins passam. pode passar.

É não julgar o outro pelas ações. É procurar entender as razões que o levaram a cometer determinados erros, mas se não for possível, guarde  o que sente para si.

Julgar o outro, tirar conclusões precipitadas pode gerar desconforto e trazer surpresas desagradáveis. Hoje você julga, amanhã poderá ser julgado.

Não somos melhores nem piores que ninguém. Uns moram melhor que outros, tem empregos melhores, vidas materiais mais atrativas dependendo do ponto de vista de cada um, mas é só.

Da porta de casa para dentro cada um é que sabe o que enfrenta. Todos passamos por dificuldades, medos. Cada um de nós tem as próprias dores para enfrentar.

Ninguém vai embora desse mundo sem deixar nem receber nenhuma marca.

Portanto, antes de apontar o dedo, fazer uma crítica, murmurar, pense o quanto isso vai agregar na sua vida, se vai ajudar alguém.

Se não for ajudar a você nem o outro, jogue fora, certamente é lixo…E lixo não se acumula, Recicla!

 

Beijos no coração,

 

Samara Garcez

 

 

 

O Mundo

índice - mundo

Vivemos em um mundo onde enfrentamos situações e emoções extremas.

Em alguns lugares chove demais. Em outros a água não chega.

Em algumas mesas, fartura demais. Em outras a, miséria.

Alguns amando demais, outros amargando a solidão.

Parece que o equilíbrio entre o bem e o mal anda desequilibrado.

Boa parte das pessoas perderam a noção do que é certo e errado. Agora tudo depende do “Ponto de Vista”.

Busca-se explicação para tudo, até para o que é inexplicável.

Não vivemos apenas em um mundo sem tempo para nada. Vivemos em um mundo sem referência, sem propósito, sem vontade, onde muitos estão apenas por estar.

Vão seguindo o caminho da maioria, sem se perguntar a razão.

Hoje encontramos justificativas para as coisas mais absurdas.

Justifica-se matar, roubar, mentir, trair, desonrar.

Todos têm na ponta da língua uma justificativa para as próprias  falhas, para “não ficar feio” para os outros.

Há sempre uma razão que justifique as falhas que cometemos. Todos querem se eximir de suas culpas, seus pecados.

Empurrando toda a sujeira para debaixo do tapete para que ninguém veja.

Mas será que realmente ninguém vê? Existe algo dentro de cada um de nós chamado consciência.

Podemos nos esconder atrás de milhares de desculpas, criar diversas situações para os outros, mas para nós mesmos é impossível.

Em algum momento seremos colocados em contato com nós mesmos. Precisaremos enxergar algo que ninguém quer ver, que é feio, dói.

Entraremos em contato com aquele lado que costumamos observar  e criticar nos outros, mas nunca em nós mesmos.

É duro, dolorido demais…. Machuca, envergonha, mas é necessário.

O conhecer a si mesmo também faz parte da vida. Engrandece a alma e pode mudar valores e pessoas.

Aqueles que se incomodam com o mundo a sua volta, certamente se incomodam consigo mesmos e buscam uma chance para melhorar.

E para melhorar é necessário enxergar aquilo que está escondido, aceitar as próprias falhas, pedir perdão, se perdoar e  dar uma chance a si mesmo.

A mudança não acontecerá de uma hora para outra. Será um processo lento e doloroso, mas um aprendizado muito rico e transformador, onde será possível enxergar que o mundo real não é nada disso que os nossos olhos enxergam.

O mundo é sim um lugar de aprendizado, mas não está perdido.

Há sempre uma esperança. Uma razão. Um momento.

Todos podem mudar.

Podemos dar água a quem tem sede, dar comida a quem tem fome. Ensinar aquele que não entende.

Amar aquele que ainda mal conhece o significado dessa palavra.

Amor… É tudo que esse mundo precisa.

As pessoas precisam se amar mais. Parar de se depreciar, de se humilhar, de ser quem não é.

Precisamos nos aceitar como somos, nos amar e a partir daí compartilhar esse amor com o próximo.

Dar ao outro o que ele ainda não possui.

Acreditar que tudo tem conserto, que sempre há uma esperança.

 

Beijos no coração,

 

Samara Garcez

 

 

 

Ao mestre com carinho

luz

Existem pessoas que não passam despercebidas.

Não precisam fazer muito esforço para sorrir, cantar, para brilhar.

Com uma leveza e muita simplicidade, nos mostra que a vida existe para ser vivida e que mesmo que os problemas surjam, com amor, fé e muita garra somos capazes de superá-lo.

Um sorriso no rosto que diz tudo, cativa amigos, aproxima as pessoas e as famílias. Faz termos vontade de viver ainda mais e ver os nossos filhos e netos crescerem cada dia mais.

Uma dose de humildade, respeito e amor ao próximo que nos faz enxergar que precisamos ser mais brandos, perder tempo com coisas pequenas, dar as mãos e seguir em frente.

À você, NOSSO MESTRE que nos deu a honra de compartilhar essa vida com você, o meu muito OBRIGADA.

Te agradeço imensamente pelas histórias contadas, que muito nos ensinaram, por cada gesto, cada sorriso.

Obrigada por ter feito parte nosso universo e de alguma maneira ter deixado as nossas vidas mais coloridas.

Obrigada por ter povoado esse muito com pessoas MARAVILHOSAS e que certamente levarão o seu legado para frente.

Simplesmente, obrigada por tudo.

Que Deus te acompanhe.

Samara Garcez

Gratidão

o-poder-da-gratido-1-638

Ao longo de nossas vidas, quantas vezes nos lembramos de agradecer? Será que agradecemos o suficiente pelas dádivas recebidas?

O que realmente é gratidão? Estar grato é o mesmo que estar feliz?

Os dias passam e muitas vezes deixamos passar despercebidas as coisas simples, mas que fazem a diferença em nossas vidas e, que sem elas talvez não fôssemos capazes de continuar.

Devemos ser gratos por cada segundo de nossas vidas. Como disse, pelas simples coisas.

Devemos agradecer pelo ar que respiramos, pela sombra das árvores, pelo brilho do sol, pela chuva que refresca os nossos dias.

A gratidão deve existir, por cada manhã sermos capazes de abrir os olhos, por ter o coração batendo, a capacidade de respirar, enxergar, andar.

Devemos ser gratos às pessoas que estão à nossa volta. Aos nossos pais por nos terem dado a vida, aos nossos irmãos, primos por partilharem doces momentos da nossa infância.

Devemos ser gratos pelo carinho especial e doçura dos nossos avós. Pelos amigos que fizemos, pela educação que recebemos, por termos um lugar para dormir, um alimento para saciar a nossa fome.

Devemos ser gratos pelos nossos companheiros, pelos nossos filhos e pela oportunidade de começar uma nova história.

Devemos ser gratos pelas oportunidades que nos aparecem, pela sorte que temos de desfrutar as boas coisas da vida.

A gratidão existe no sorriso de uma criança, na doçura de um animal, em uma melodia.

Devemos ser gratos pelas lágrimas que derramamos, pelas dores e decepções as quais passamos, pelas barreiras que enfrentamos, pois todas elas nos fortalecem e nos fazem valorizar todas as coisas boas que muitas vezes insistimos em não enxergar.

Devemos agradecer principalmente a Deus, que nos proporciona todas essas bençãos que recebemos, pela sua capacidade de nos confiar as tarefas mais árduas e nos mostrar que sempre há uma saída e um caminho para a paz e para a alegria.

Para alguns, ser grato pode ser um recomeço. Uma nova chance. Um refresco para a alma.

A gratidão talvez não nos traga a felicidade, mas certamente nos traz um sentimento de paz muito grande e nos deixa um pouco mais próximos de Deus.

Beijos no coração,

Samara Garcez

Ensinamentos da Vida

mar_bravio

Ninguém passa por essa vida sem experimentar todos os tipos de emoções. Acredito que esse seja um dos motivos para os quais viemos a esse mundo.

Todos em algum momento sentimos uma alegria imensa, seja em um nascimento, casamento, encontro ou reencontro.

Aquela alegria que faz o coração bater mais forte, faz os olhos brilharem com mais intensidade e o sorriso se alargar até não caber mais no próprio rosto.

Essa é a pureza e a essência da alegria, da felicidade.

Certamente vivenciamos ao menos uma vez na vida um sentimento como esse.

E vem a ansiedade…Essa pode ser tanto na alegria como na preocupação ou na tristeza.

Estar ansioso, provoca diversos tipos de sensações. Calafrios, falta de ar, aumento dos batimentos cardíacos, “borboletas no estômago”.

Tantas sensações para descrever algo que esperamos impacientemente. Pode ser uma ligação, uma resposta, um olhar. Quem nunca esteve em uma situação parecida?

E tem a tristeza. Essa é bastante dolorosa. Geralmente quando perdemos um amor, um ente querido, quando nos decepcionamos.

A tristeza é a dor da perda. São lágrimas que caem do rosto sem que consigamos controlar. O desânimo, a falta de vontade, de desistir de tudo nascem da tristeza.

Enfim, assim são os sentimentos. Vivenciamos cada um deles à medida que experimentamos algo que não conhecemos em nossas vidas.

Alguns são bons e, se pudéssemos sentiríamos somente as sensações que mais no agradam, que mais nos dariam satisfação, prazer e alegria.

Mas infelizmente a realidade é outra.

Vivemos uma miscelânea de experiências. Vem as dificuldades que não queremos passar, e então passamos e, para nos fortalecer, vem as alegrias, as surpresas, as bençãos que nos fazem crer, sentir esperança, acreditar novamente que tudo pode mudar, que a vida vai melhorar.

E quando melhora, vem os desafios, as tristezas, decepções, as provações que testam nossos limites, a razão e a nossa fé.

Sentimentos como esses nos colocam a prova de nós mesmos. São como provas práticas da nossa vivência que nos mostram se realmente cremos naquilo que pregamos para o próximo.

É o famoso “Falar é fácil”. São as experiências que vivemos que realmente nos mostra quem somos, ou do que somos capazes.

São essas experiências que nos definem como seres humanos, cheios de fé ou com a falta dela.

São essas mesmas experiências que têm o poder de nos fortalecer ou nos derrubar de vez.

Tudo depende da maneira como encaramos o que vivemos….

Vivemos para ensinar ou para aprender? Para amar ou magoar? Para sentir ou apenas passar?

Vivemos para fazer a diferença ou para ser mais um?

Podemos fazer a diferença sempre! Na nossa vida, mas principalmente na vida do outro.

Fazemos a diferença quando entendemos que independentemente dos sentimentos que estamos vivenciando, somos capazes de transmitir para qualquer pessoa que o amor, prevalece acima de qualquer coisa.

Que a esperança deve continuar brotando nos olhos e nos corações.

Que a caridade deve fazer parte da nossa rotina, assim como acordar todos os dias e escovar os dentes.

Que a tristeza, a decepção, o abandono, existem para nos fortalecer, para serem transformados em alegria, fé, renovação, amor.

Seja o que for que esteja sentindo ou vivendo, lembre-se que há sempre um caminho a ser seguido. Um caminho de muita luz, paz, amor, que todos temos acesso, todos somos capazes de atravessar.

A luz brilha para cada um de nós. Não importa o que aconteceu no passado e nem como está o presente. O que realmente importa é o que você vai decidir ser e sentir daqui pra frente.

Renove suas energias, alimente sua fé, sorria, contemple as coisas mais simples da vida, e a resposta virá, junto com um fortalecimento de que o melhor ainda está por vir.

Beijos no coração.

Samara Garcez

As doenças da alma

BLOG-GRANDE-INTERNO_DOENCAS-DA-ALMA

Nos dias de hoje fala-se muito sobre as doenças da alma. Depressão, síndrome do pânico, crises de ansiedade e por aí vai.

Essas doenças ou síndromes desencadeiam problemas mais sérios que podem levar uma pessoa a se tornar incapaz de realizar as coisas mais simples do dia-a-dia.

Casos como esses são cada vez mais comuns. Todos conhecemos ao menos 1 pessoa que passou por uma dessas situações.

A correria do dia-a-dia, stress, relações mais resolvidas, perda de um emprego, contribuem (e muito!) que situações como essas apareçam ou se agravem.

Mas o que fazer para não adoecer? Como levar uma vida mais saudável tendo que enfrentar a loucura do nosso dia-a-dia?

Será que a solução realmente resume-se em um diagnóstico, medicação e terapia?

Acho que não. Se assim fosse, muitos estariam curados, o problema não se tornaria recorrente. As barreiras seriam vencidas mais facilmente e todos estariam um pouco mais felizes.

Feliz… Acho que um dos segredos está aí.

Vivemos em um mundo cinza, onde faltam cores, falta amor, compaixão. Falta a felicidade.

Ser feliz em um mundo como esse? Impossível!

Não é. Posso assegurar que ser feliz hoje é uma escolha!

A mesma correria de todos os dias, a falta de tempo e tudo mais nos impedem de enxergar coisas simples ao nosso redor.

Contemplar o dia ao amanhecer. Tarefa simples. Ir trabalhar observando o mundo a sua volta.

Respirar fundo. Ser grato por mais esse dia.

Dar um sorriso. Nem sempre é fácil sorrir. Há momentos que sorrir pode ser uma tarefa difícil, mas devemos tentar. Sorrir faz bem para quem o faz, mas principalmente para quem o vê.

Alimente-se bem e com calma. Uma refeição saudável e bem apreciada pode trazer muitos benefícios para a sua saúde.

Pratique algum exercício. Se não tiver tempo, troque o elevador pelas escadas, deixe o carro na garagem ao ir ao supermercado, vá levar levar os filhos a pé.

Procure estar sempre em movimento. Exercitar-se faz bem para a saúde, mas é melhor ainda para a mente. Exercitar-se ajuda a limpar a mente, clarear as idéias.

Relacione-se mais com seus amigos, filhos, cônjuges. Estar perto dos que amamos, dos que nos fazem sorrir, recarrega as energias.

Leia um bom livro. A boa leitura além de ensinar sempre alguma coisa, nos faz viajar para lugares impensáveis.

Viaje. Conheça novos lugares. Desfrute. Relaxe.

Faça caridade. Ver o sorriso no rosto do outro não tem preço.

Durma pelo menos 8 horas por dia. Dormir renova as energias para o próximo dia.

Tenha uma religião. Aproxime-se de Deus. Relacione-se com Ele. Ele está sempre disposto a nos ouvir e ajudar.

E lembre-se: Essas são as poucas coisas que podemos controlar no nosso dia a dia. O restante está muito além de nós e, se tiver dúvidas quanto à isso, pense:

– Consegue controlar as batidas do seu coração?

– Controla a direção do vento?;

– Consegue determinar o horário exato do nascer e do por do sol?

– Sabe quantos fios caem do seu cabelo? Ou quantas lágrimas caem do seu rosto?

Pois é…. Não somos nada…. Mas temos tudo na nossa vida. E precisamos ser gratos por tudo o que temos.

Ajudar, amar, viver. Se fizermos isso com o coração aberto, certamente podemos dizer que um pouquinho da felicidade fomos capazes de conquistar.

Beijos no coração,

Samara Garcez