Ultrapassar obstáculos

obstaculoUltimamente venho observando com mais cuidado o meu semelhante. Seus hábitos, alegrias, preocupações, medos, aspirações, inseguranças, paixões, enfim, todos sentimentos que em algum momento da vida todos experimentamos.

Quando prestamos atenção no outro, fica mais fácil identificar as nossas limitações, entendermos a nós mesmos, aceitamos o que não podemos mudar, tentamos mudar o que é necessário, restaurar forças, seguir em frente ou chorar.

Através do outro aprendemos preciosas e valiosas lições sobre nós mesmos. Somos o espelho uns dos outros.

E quando alguém que amamos clama por ajuda? Como fazer? O que sentimos? Se estamos envolvidos demais, será que realmente somos capazes de ajudar?

Num primeiro momento, os primeiros sentimentos que me vem a cabeça são impotência, indignação.

“Como isso foi acontecer com tal pessoa?”, “Se fosse comigo, eu teria feito dessa maneira! Já estou acostumado a lidar com situações semelhantes à essa.”, ou, “Queria que fosse comigo! Tal pessoa não merece passar por isso! Que fardo!”

Falamos e sentimos tanto que quando algo abate alguém que verdadeiramente amamos, nos abate também.

Não importa se é pai, mãe, filho, amigo. O fato é que quando alguém que amamos se fere ou sofre, sofremos junto.

Ninguém quer ver quem ama enfrentar alguma dor, um dissabor, uma decepção, um desamor. Ao contrário! Aos que amamos, desejamos o melhor. A felicidade e realização deles é o que nos completa. O bem estar do outro é o meu bem estar.

Como respeitar o aprendizado do outro sem sofrer? Como ajudar sem machucar? Como fazer sem interferir no livre arbítrio?

Os altos e baixos vem para todos… Para os ricos e pobres, felizes e infelizes, para os saudáveis e doentes.

Ninguém está livre de sentir ou viver algo que não é bem-vindo.

Acho que, de alguma maneira, todos aceitamos quando uma dificuldade ou um desafio nos abate, mas, como agir quando somos obrigados a assistir ao aprendizado do outro?

Assistir algo que nos machuca, não é saudável, não é bom. Dói, mas às vezes é necessário para benefício do outro. Essa também é uma maneira de fazer caridade.

Não temos o direito de interferir na vida do outro. Podemos mostrar o caminho, dar conselhos, afagar, sorrir ou chorar junto, mas assumir o problema e resolver, isso não podemos fazer. O aprendizado é  individual.

Somos únicos perante os olhos do Pai. Cada um de nós tem a sua própria luz, e tem também a sua própria caminhada para trilhar.

Podemos nos apoiar, orar uns pelos outros, aconselhar, falar palavras de otimismo, de amor, estar ao lado, mas é só.

A busca pela própria redenção é solitária. O caminho é uma estrada estreita sem começo, meio e fim. A quantidade de pedras a retirar da caminhada vai depender de cada um de nós, O peso, a dor e a dificuldade também.

Todos os desafios e dificuldades apresentados em nossas vidas, vem exatamente da maneira que deveriam vir. Não são maiores e nem menores. Se chegou até nós é porque somos capazes de superá-lo.

Portanto, para ajudar alguém, primeiramente ajude a si mesmo. Pare de sentir pena  do outro. Sentir pena não vai ajudar e nem aliviar o fardo, pelo contrário, só vai aumentá-lo.

Ore mais, renove a sua fé.

Olhe para dentro de você. Não tenha medo do que vai encontrar.

Chore, se necessário for. Chorar alivia o coração e a alma. Renova as energias.

Sorria, mesmo que seja um sorriso dolorido.

E quando alguém lhe pedir ajuda, ajude! Faça caridade, sempre!

Converse mais, dê mais amor, seja mais otimista.

O mundo precisa de pessoas que plantem mais flores do que espinhos…Precisa de mais sorriso do que lágrimas… Mais amor e menos dor…

Encoraje o teu próximo. Quando o desafio dele chegar, pode ser que num primeiro momento ele não vá saber direito o que fazer, mas se souber e sentir que você estará ao seu lado, sendo o seu porto seguro, certamente a caminhada dele se tornará um pouco mais leve e fácil e passar.

Beijos no coração,

Samara Garcez

Anúncios

Presente

Presente

Hoje é um dia muito especial.

Dia de agradecimento.

Agradeço à Deus por ter permitido que eu viesse para esse mundo.

Sou grata por ter tido a oportunidade de nascer, por ter saúde, por ter amigos, um marido que me ama e filhos tão perfeitos.

Sou grata por todos os dias poder abrir os olhos, por poder respirar, caminhar, falar, ouvir, por ser capaz de contemplar cada manhã e anoitecer.

Sou grata pela Sua infinita misericórdia, por estar sempre ao meu lado, por me levar e mostrar caminhos diferentes.

Sou grata por cada lágrima que caiu e por todas aquelas que através de uma oração, me ajudou a secar.

Sou grata por poder aprender cada vez mais sobre Ti, por tentar caminhar pela Tua estrada.

Sou grata pela família que me deste. Agradeço aos meus pais por todo amor que dispensaram e toda a educação que me deram.

Sou grata por cada pessoa que conheci, pois cada uma me ensinou um pouco sobre a vida, sobre Ti.

Sou grata pelos que se foram, mas que também estiveram comigo por tantos anos sorrindo e olhando por mim.

Como sou grata!

Sou grata por hoje ter paz no meu coração, por ser capaz de amar cada dia mais.

Sou grata pelo sorriso…. pelas estrelas….pelo sabor….pelo calor….

Sou grata pela vida!

Obrigada meu Deus, obrigada!!!!!!!

Uma oração

ora

Nos últimos meses minha vida vem se transformando. Uma mudança inexplicável.

Fiz descobertas que jamais pensei ser vivenciar, sentir.

Sentimentos difíceis de descrever, mas extremamente bons…

Hoje ouvi que para conhecer e chegar perto Dele, primeiro foi necessária a desconstrução, para começar a construir novamente… E foi exatamente isso que tentei explicar por tanto tempo até para mim mesma, mas que na maioria das vezes me faltaram palavras para descrever.

Me sinto completa, mais forte, capaz.

Sinto que sou amada, fui salva, que muito ainda está por vir.

E hoje só tenho a agradecer à Ele por tudo que recebi na minha vida.

Não existem palavras capazes de descrever o tamanho da minha gratidão por Ti.

Aba Pai,

Agradeço por minha vida, pela minha saúde, por ter um lar, ser parte de uma família.

Agradeço pela comida que me alimentou, pelo teto que me protegeu, pelo cobertor que me aqueceu.

Agradeço pela vida dos meus filhos, por ter um esposo que me ama.

Agradeço por poder respirar, por ter um coração batendo, por ser capaz de ver o sol brilhar.

Agradeço por poder sentir a brisa no meu rosto, por presenciar mais um anoitecer.

Ah Paizinho… Eu te agradeço:

Pela vida que me deste, pelo aprendizado, pelas quedas que sofri, por todo ensinamento que me foi permitido ter.

Agradeço por me permitir sentir, sorrir, sofrer, aprender.

Agradeço pela Sua misericórdia, por Tua presença em minha vida.

Agradeço por me amparar e me levantar todas as vezes, até mesmo quando eu não mereça.

Agradeço pelo Teu amor incondicional, pelos Teus ensinamentos.

Agradeço por todas as lições aprendidas, pelo que ainda estou aprendendo e pelo que estar por vir.

Agradeço por permitir sentira Tua presença na minha vida, pela Tua paciência comigo.

Agradeço por todas as vezes que pacientemente me levou pela mão e sussurrou nos meus ouvidos: “Minha filha, não tenha medo”.

Agradeço todos os dias acreditar na minha capacidade, na minha força.

Agradeço por estar me ensinando a amar, a aceitar, a perdoar.

Agradeço por secar as minhas lágrimas de tristeza e por me fazer chorar de alegria por estar em contato contigo.

Agradeço por hoje estar tão presente na minha vida.

Você me acolheu, me abraçou, me pegou no colo, secou as minhas lágrimas, sorriu comigo, me ensina quantas vezes forem necessárias as mesmas lições.

Obrigada por Tua existência na minha vida, meu Deus!

Sem Você eu nada seria, meu Paizinho!

Beijos no coração,

Samara

Medo

medo

Você já sentiu medo em algum momento da sua vida?

Medo de se machucar, de reprovar na escola, de perder os amigos?

Medo de escuro, do castigo, de não passar no vestibular?

Quem nunca sentiu medo de se apaixonar, se entregar, de sofrer?

Medo de não ser amado, de ser rejeitado, de ser infeliz?

Acho que todos em algum momento, mesmo que por pequenos segundos, sentimos medo.

O medo é um sentimento difícil de explicar. É algo que acontece, que dói a alma, o coração, que tira o ar e o sono.

É algo que nos tira do racional e mostra o nosso lado primitivo que escondemos até de nós mesmos.

Sentimos medo da maneira como reagimos mediante as situações.

Pra mim, a tradução do medo seria a entrega total a algo que desconhecemos…É a voz do coração falando mais alto.

Sentimos medo de não ter ou não receber algo que desejamos muito. Medo de perder; Medo do amanhã.

Medo gera lágrimas, descontrole, excitação, ansiedade. O medo nos cega e nos impede de enxergar a realidade.

E quando ele se vai, vimos que ele não passou de mera insegurança por algo que ainda não conhecemos e nem podemos desfrutar.

Quantas vezes nos arrependemos por medo de não ter arriscado?

O medo impede de seguirmos com as nossas vidas, atrasa a felicidade, o bem estar, chega a tirar a saúde. Nos frustra.

Mas é possível viver sem o medo?

Acredito que não, mas é possível conviver com ele. Não alimentá-lo. Não dar tanta importância.

Em situações de stress, insegurança, mesmo sendo difícil, é melhor tentar, arriscar e principalmente ter fé que tudo vai dar certo e vai passar.

Se não der, não se desesperar, mas se sentir grato por mais essa experiência, pelo aprendizado.

Quando algo não sai da maneira como se deseja, não que dizer que fomos derrotados, pelo contrário, nos fortalece.

O medo quando desafiado, nos capacita a fazer mais, a querer e aprender mais. Nos faz enxergar que somos seres capazes de enfrentar todas as barreiras, de ser felizes, de acreditar que amanhã as coisas poderão ser diferentes.

Claro que nem tudo serão rosas. Certamente existirão obstáculos difíceis de serem superados, mas tudo é possível quando somos perseverantes, otimistas e fortes.

Tenha fé! E vença o medo!

Beijos no coração,

Samara Garcez